Programação Orientada a Objetos - quando utilizar esse recurso?

Jun 28 / Paulo Oliveira
A programação orientada a objetos ou POO é um paradigma de desenvolvimento, que tem como grande vantagem, a sua compatibilidade com uma infinidade de linguagens.

Este paradigma surgiu com o objetivo de facilitar o desenvolvimento de software, isso é possível devido às características que formam a POO.

Por ser um assunto muito importante, nós da Escola Linux elaboramos este artigo para explicar o que é programação orientada a objetos e quando esse recurso deve ser utilizado. 

O que é Programação Orientada a Objetos (POO)?

Muito utilizada no desenvolvimento de sistemas atuais, é importante frisar que a programação orientada a objetos não é somente um paradigma de linguagem, pois ela também está presente em outras fases da programação, como na análise e levantamento do projeto.

Ela é utilizada para representar elementos do mundo real para um objeto criado através de programação. Assim, todos os sistemas que fazem uso dela são mais próximos ao que vemos ao nosso redor.

Características da POO

A programação orientada a objetos tem 4 características essenciais e para entender esse paradigma de programação, é importante conhecer bem esses pilares que formam a POO e que facilitam no entendimento de sua capacidade.

Abstração

Na programação orientada a objetos lidamos com a representação do real. A abstração diz respeito ao que este objeto será capaz de realizar dentro do sistema.

O primeiro ponto é diferenciar este objeto dos demais, para isso é preciso dar uma identidade para ele que deve ser única dentro do sistema e não pode se repetir.

Já no segundo ponto estão as características do objeto, nomeadas de propriedades, responsáveis por definirem este objeto.

Por fim, a última etapa define as ações que este objeto irá realizar, como ligar e desligar. 

Herança

A próxima característica é uma herança que consiste na capacidade de um objeto ser criado, com base em outro já existente. 

Na programação orientada a objetos as características herdadas são definidas pelo programador.

Ou seja, durante a programação dos atributos e funções de um objeto, elas podem ser estendidas para um novo. Essa característica torna possível replicar elementos de um objeto quantas vezes você desejar.

Polimorfismo

O polimorfismo é a característica que permite que objetos compatíveis ou semelhantes possam ser inseridos em uma única categoria e tratados da mesma maneira.

Após a criação de um objeto que herdou características do seu objeto ancestral, uma ou mais características precisam ser reescritas para alterar o funcionamento interno.

Por exemplo, eletrodomésticos, essa é a sua semelhança, mas para que funcionem é preciso ligá-los e cada aparelho tem um forma diferente para acionar o funcionamento.

As características de herança e polimorfismo estão diretamente ligadas, por isso é importante entendê-las em conjunto, assim as aplicações ficam mais simplificadas.

Encapsulamento

Por fim, o encapsulamento é uma das capacidades mais importantes da programação orientada a objetos, pois, com ela é possível esconder detalhes da funcionalidade do objeto. 

Esta capacidade é usada como uma medida de segurança, igual a um avião que contém uma caixa-preta, onde ficam armazenadas as informações do que se passou com a aeronave durante o voo.

Durante a programação é possível escolher quais as informações referentes àquele objeto serão públicas e as que serão privadas.
Created with