Saiba como monitorar e gerenciar processos no Linux

Oct 13 / Paulo Oliveira
Gerenciar processos no Linux é bem diferente do que fazer a gestão de tarefas no Windows por exemplo. Não à toa, uma das queixas mais frequentes dos novos usuários do Linux que antes trabalhavam com Windows é a maneira de gerenciar processos.

Na prática, a gestão de processos se mostra indispensável pela necessidade de encerrar programas que demandam muito da máquina ou dão problemas inesperados, tornando toda a máquina mais lenta.

No Windows, basta apertar Ctrl +Alt + Del, já para gerenciar processos no Linux é um pouco diferente, mas igualmente fácil. Para tirar todas as dúvidas, leia o restante deste artigo que a Linux Solutions preparou!

Como monitorar e gerenciar processos no Linux

Para monitorar e gerenciar processos no Linux, você precisa recorrer aos comandos de atalho. A partir disso, você consegue monitorar e localizar os programas que mais demandam da sua máquina ou ver todos os programas ativos.

Em todo caso, eles são bem simples e, uma vez memorizados, podem ser bem melhores e mais completos do que o tradicional gerenciador de tarefas do Windows.

Veja abaixo os principais comandos para monitorar tarefas no Linux:

1. PS

O comando ps serve para listar os processos ativos no seu sistema. Além da listagem completa, esse comando apresenta o PID do processo, permitindo que você identifique o projeto e o utilize junto de outros comandos, como o grep.

2. Top

Sem dúvida alguma, o comando mais popular para monitorar processos no Linux é o top. A partir deste comando, você verifica os processos ativos e consegue ter uma ideia de quanto de memória ou processamento é consumida por determinados programas.

Ele também apresenta o PID dos programas ativos e isso faz com que o usuário consiga utilizar o comando kill e encerrar o processo.

3. Kill

Por falar no comando kill, ele é a principal solução para interromper um processo que não funciona como deveria. Como o próprio nome sugere, ele consegue “matar” o programa a partir da associação ao número do PID.

Na prática, basta você utilizar o comando kill [PID] e pronto. Além disso, é importante destacar que você consegue matar mais de um programa por vez, bastando separar o PID com um espaço.

Caso o programa continue ativo, você consegue utilizar o -9 e ter certeza que o programa será interrompido. Por exemplo, kill -9 [PID].

4. Pstree

Além do comando ps, você consegue utilizar o pstree, que mostra os programas ativos como uma árvore de processos. Essa forma de apresentação é bem útil e mostra a relação de processos ativos.

A sua utilização é bem fácil, bastando usar o comando pstree.

5. Renice

Por fim, um dos mais relevantes comandos para gerenciar processos no Linux é o renice, que permite definir a prioridade do programa em uma escala de 19 (pouco importante) a -20 (muito importante).

Uma vez que você tenha o PID do programa que será alterado, basta utilizar o comando renice [valor da nova prioridade] -p [PID]. Por exemplo, renice -20 -p 1021.

Contudo, vale destacar que a mudança de prioridade só pode ser feita pelo root da rede, exigindo usuário e senha na hora de validar a mudança.
Created with